Apresentação

O Laboratório de Análises Clínicas Drª Helena Rodrigues, é um laboratório moderno de Análises Clínicas criado em 1997, que tem como directora técnica a especialista em Análises Clínicas e Genética Humana Drª Helena Rodrigues.
Está localizado na Av. Dr. Tito Fontes n.º 31 na cidade de Valença (laboratório central) e tem vários postos de colheita ligados informáticamente ao laboratório central.
Estes postos de colheita localizam-se em Arcos de Valdevez, Soajo, Ponte da Barca, Lanheses, Viana do Castelo, Vila Praia de Âncora, Vila Verde, Monção, Melgaço, Valença, Ponte de Lima, Caminha, Paredes de Coura, Vila Nova de Anha e Braga.
O laboratório está inserido na rede de laboratórios nacional REDELAB (Grupo Português de Laboratórios de Análises Clínicas) que tem cerca de 50 laboratórios associados e que possui como objectivos a cooperação estratégica e a partilha de recursos numa central de compras e serviços.

Postos de Colheita

Laboratório Central

Valença

Arcos de Valdevez

Rua Dr. Félix Alves Pereira

Braga

Clínica S. Vicente

Caminha

Rua da Corredoura

Vila Praia de Âncora

Cliâncora

Melgaço

Praça Ribeiro do Porto

Monção

Av. da Porta do Sol

Monção

Santa Casa da Misericórdia

Paredes de Coura

Fisicoura

Ponte da Barca

Hospital da Misericórdia

Ponte de Lima

Sorridente

Arcozelo

Sorrisaúde

Valença

Ident Clínicas

Viana do Castelo

Gab. de Cardiologia Dr. Antunes Lopes

Lanheses

Largo da Feira

Vila Nova de Anha

Anhasaude

Vila Verde

Goães

Serviços

Colheitas ao Domicílio
Serviço de Urgência
Apoio a Clínicas Veterinárias
Diagnóstico Pré-Natal
Controlo Anti-Coagulante
Análises de Água
Recolha de Citologias e Biópsias
Eletro
cardiogramas
Eletro
miografias
Eletro
encefalogramas

Utentes

Instruções de Colheita

  • Recolher urina da 1.ª emissão da manhã no frasco fornecido pelo laboratório ou adquirido na farmácia.
  • Entregar imediatamente no laboratório ou guardar no frigorífico até à sua entrega, no máximo até 2 horas após a recolha.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Desinfectar previamente a região uro-genital com água e sabão. Não aplicar toalhetes ou soluções antisépticas.
  • Rejeitar o primeiro jacto de urina, e colher o jacto intermédio, em frasco esterilizado fornecido pelo laboratório ou adquirido na farmácia.
  • Entregar imediatamente no laboratório ou guardar no frigorífico até à sua entrega, no máximo até 2 horas após a recolha.
  • A prescrição e toma de antibióticos deve ser sempre comunicada ao laboratório.
  • A colheita em bebés deve ser sempre realizada no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Desinfectar previamente a região uro-genital com água e sabão.
  • Colocar o saco colector esterilizado fornecido pelo laboratório. Este saco deve ser colocado de modo a que toda a parte adesiva esteja pegada à pele, de modo a que a urina não se derrame.
  • Caso o bebé não urine ao fim de 30 minutos, retirar o saco colector, lavar novamente o bebé e colocar um novo saco.
  • Após a obtenção da urina, fechar o saco e coloca-lo num frasco esterilizado fornecido pelo laboratório.
  • Entregar imediatamente no laboratório ou guardar no frigorífico até à sua entrega, no máximo até 2 horas após a recolha.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Às 20:00 urinar por completo, rejeitando essa urina.
  • A partir desse momento, urinar sempre para o recipiente fornecido pelo laboratório, até às 8:00 horas da manhã do dia seguinte, sem perder nenhuma urina. A essa hora urinar pela última vez para o recipiente, esvaziando completamente a bexiga.
  • Durante o período de colheita de 12 horas, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina que fizer até completar __ horas, (inclusive a urina dessa hora, esvaziando completamente a bexiga), para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • Durante o período de colheita, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Dieta prévia para a realização da análise Ácido Vanilmandélico

  • Nos 5 dias antes de iniciar a recolha da urina de 24 horas e durante o dia da recolha:
    Não pode comer: Bacalhau, Grão-de-Bico, Banana, Bolachas, Gelados, Cremes, Compotas, Chocolate, Doces, Baunilha, Pudins.
    Não pode beber: Chá, Café, Sumos de fruta.
    Evitar medicamentos como: Reserpina, Salicilatos, Adrenalina, Nitroglicerina, Sais de Lítio, IMAO.

Instruções para a colheita de urina de 24 horas

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Dieta prévia para a realização da análise Hidroxiprolina

  • O utente deverá indicar a sua altura e peso, para cálculo da superfície corporal.
  • Nos 5 dias antes de iniciar a recolha da urina de 24 horas e durante o dia da recolha:
    Não pode comer: Carne, Aves, Peixe, Marisco, Sopas, Caldos, Molhos, Gelados, Conservas, Feijões, Lentilhas, Frutos secos, Ervilhas.
    Não pode beber: Bebidas refrescantes, Licores

Instruções para a colheita de urina de 24 horas

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Dieta prévia para a realização da análise Serotonina

  • No dia anterior à recolha da urina de 24 horas e durante o dia da recolha, o utente:
    Não pode comer: Mexilhões, Bananas, Ananás, Ameixas, Frutos Secos, Chocolate.

Instruções para a colheita de urina de 24 horas

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Dieta prévia para a realização da análise Catecolaminas / Metanefrinas / Normetanefrinas

  • Nos 5 dias antes de iniciar a recolha da urina de 24 horas e durante o dia da recolha:
    Não pode comer: Bacalhau, Grão-de-Bico, Laranja, Banana, Ananás, Queijo, Chocolate, Doces, Gelados.
    Não pode beber: Chá, Café, Sumos de Fruta, Álcool, Bebidas espumosas e efervescentes.
    Evitar medicamentos como: Reserpina, Salicilatos, Adrenalina, Teofilina, Nitroglicerina, Sais de Lítio, IMAO, Sulfamidas, Tetraciclinas, Hipotensores, Tranquilizantes, Sedativos, Levodopa.

Instruções para a colheita de urina de 24 horas

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Dieta prévia para a realização da Análise 5 - HIAA

  • Nos 5 dias antes de iniciar a recolha da urina de 24 horas e durante o dia da recolha:
    Não pode comer: Banana, Beringela, Tomate, Ameixa, Laranja, Ananás, Nozes, Queijo, Caramelo, Chocolate.
    Não pode beber: Chá, Café, Bebidas espumosas e efervescentes.

Instruções para a colheita de urina de 24 horas

  • Rejeitar a 1.ª urina da manhã.
  • Tomar nota da hora exacta e recolher toda a urina de todas as micções que se seguirem, para o recipiente fornecido pelo laboratório, e sem perder qualquer quantidade.
  • A última micção deverá ser rigorosamente a da manhã do dia seguinte à mesma hora anotada no dia anterior, isto é, 24 horas após ter iniciado a prova.
  • Durante o período de colheita de 24h, o recipiente com a urina deverá ser armazenado no frigorífico.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Recolher as fezes para o recipiente fornecido pelo laboratório.
  • Evitar contaminações com urina.
  • Nos dias anteriores evitar tomar medicamentos antidiarreicos, supositórios, laxantes, contrastes com bário. Em caso de ter tomado qualquer uma destas substâncias, esperar 7 dias antes de proceder à recolha.
  • Uma vez terminada a colheita, entregar o mais rápido possível no laboratório. No caso de ter de recolher mais do que uma amostra, manter no frigorífico até entrega no laboratório.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Guardar ABSTINÊNCIA SEXUAL DE 3 DE 5 DIAS (isto é, nem menos de 3 nem mais de 5 dias). Isto significa não ter nenhuma perda de esperma, seja de coito, masturbação, ejaculação nocturna ou qualquer outra circunstância.
  • Não aplicar pomadas durante as 8 horas anteriores à colheita do esperma.
  • Urinar até 1 hora antes da colheita
  • O esperma deve ser colhido apenas por masturbação. É conveniente conseguir uma intensa excitação sexual.
  • A ejaculação far-se-á apenas para o frasco fornecido pelo laboratório. Não se aceitará outro recipiente.
  • A colheita deve englobar TODO O ESPERMA EJACULADO. A perda de qualquer porção, por mais reduzida que seja, invalida a amostra. Neste caso deve proceder a nova recolha.
  • É permitida a colheita no domicílio, desde que o frasco possa ser entregue no laboratório no máximo 30 minutos após a colheita.
  • No caso anterior após a colheita, o frasco deve ser protegido da temperatura exterior, devendo ser transportado bem junto do corpo.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

  • Lavar a boca com àgua destilada esterilizada, ou solução salina, ou àgua fervida e previamente arrefecida.
  • Colher o escarro depois de uma tosse profunda, preferencialmente de manhã em jejum.
  • Entregar imediatamente no laboratório ou guardar no frigorífico até à sua entrega, no máximo até 2 horas após a recolha.
  • A falta de cumprimento de qualquer destas instruções reduz o valor da análise e pode, até, inutilizá-la.

Recomenda-se que na altura da colheita:

  • Não esteja a tomar antibióticos.
  • Não utilize soluções antisépticas vaginais, óvulos nem pomadas, nos dias prévios à recolha.
  • Guarde abstinência sexual nas 24 horas antes.
  • Não esteja no período menstrual.


Análises

Ao realizar as suas análises passa a usufruir de um cartão pessoal gratuíto onde pode ser registado o seu grupo sanguíneo, e onde toda a informação laboratorial é armazenada de forma a facilitar o arquivamento do seu historial analítico.



Laboratório

A equipa

O laboratório de Análises Clinicas Drª Helena Rodrigues conta com uma equipa de profissionais qualificados, licenciados em Farmácia, Bioquímica, Análises Clínicas e Saúde Pública, Enfermeiros e Auxiliares de Laboratório.

Dr.ª Helena Rodrigues

Directora Técnica
DIRETOR FINANCEIRO:

Dr. José Luís Alves

DIRECÇÃO TÉCNICA ADJUNTA:

Dr. Leonardo Araújo

ESPECIALISTAS EM ANÁLISES CLÍNICAS:

Dr.ª Helena Rodrigues
Dr. Leonardo Araújo
Dr. Ricardo Luz

TÉCNICOS SUPERIORES DE SAÚDE:

Dr.ª Cátia Ramos
Dr. Ivo Parente
Dr.ª Luísa Luciano

TÉCNICOS SUPERIORES DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA:

Anita Dias
Catarina Marques
Catarina Silva
Dina Rocha
Inês Dantas
Liliana Gregório Regina Martins

TÉCNICOS AUXILIARES:

Ângela Gil
Cátia Mendes
Madalena Balinha
Mélodie Dias
Patrícia Antunes
Sara Esperança

ENFERMEIROS:

Andreia Afonso
Cristina Presa
Helena Arouca Leandra Cunha


Missão

Desde a sua fundação, o laboratório de Análises Clínicas Drª Helena Rodrigues foi continuamente crescendo, com postos de colheita em várias localidades do Alto Minho, e em Unidades de Saúde de referência, o que possibilitou que este laboratório se tornasse um pólo de apoio ao diagnóstico e tratamento dos doentes.
O laboratório realiza praticamente todas as análises solicitadas pelos clínicos, sendo a maioria dos resultados de análises de rotina obtidos num curto espaço de tempo, podendo desta forma responder a situações de urgência.
O laboratório dispõe de um serviço de colheita ao domicílio para atender os casos de indicação médica, dificuldades de locomoção ou por opção de conforto.



Controlo

O laboratório de Análises Clínicas Drª Helena Rodrigues cumpre as normas regulamentares para laboratório de Análises Clínicas e está integrado em programas de Controlo de Qualidade Internacional como o controlo de qualidade externo da AEFA – Associação Espanhola de Farmacêuticos Analistas, o Programa dos Laboratórios Biorad e o programa Nacional de Avaliação externa (PNAEQ) do INSA.



Equipamentos

O Laboratório de Análises Clinicas Drª Helena Rodrigues dispõe de equipamentos e reagentes das mais conceituadas marcas a nível mundial, o que, aliado à qualificada equipa técnica, permite oferecer um serviço de elevada qualidade.



Certificação

O Laboratório Drª Helena Rodrigues é certificado pela empresa Bureau Veritas, em conformidade com a Norma NP EN ISO 9001:2015.
A Bureau Veritas certificou o sistema de gestão da qualidade do Laboratório de Análises Clínicas Dra. Helena Rodrigues no âmbito da realização de análises clínicas, nas valências de Bioquímica, Microbiologia, Imunologia e Endocrinologia Laboratorial e Estudo Funcional dos Metabolismos, Órgãos e Sistemas.



Política da Qualidade

A Política da Qualidade do Laboratório Dr.ª Helena Rodrigues visa garantir e melhorar a satisfação das necessidades e expectativas dos Clientes (utentes, colaboradores, clínicos e entidades), nomeadamente através de:

  • Procedimentos técnicos de acordo com as melhoras práticas laboratoriais e excelência tecnológica;
  • Instalações confortáveis e devidamente equipadas, assegurando o respeito pelas regras de higiene e segurança;
  • Envolvimento dos colaboradores através do trabalho em equipa, formação continua e mobilidade;
  • Relações sustentadas com os fornecedores;
  • Cumprimento de todas as normas éticas e requisitos legais e normativos aplicáveis em vigor;
  • Cultura de melhoria contínua dos processos, reduzindo o desperdício e os problemas de qualidade.

A QUALIDADE é uma tarefa de todos. Cada um deve assumir as suas responsabilidades para que a presente política seja mantida e cumprida a todos os níveis, de modo a que a imagem do Laboratório seja continuamente promovida.



Contactos

Av. Dr. Tito Fontes n.º 31

4930-673 Valença

Tlf: 251 249 900